Percursos de São Roque

Os Percursos de São Roque em Portugal: itinerários de peregrinação e devoção constituem-se como um projecto de turismo religioso e cultural, recuperando para a contemporaneidade as rotas nacionais de devoção a São Roque.

O objectivo essencial passa pela aproximação a todas as comunidades, bem como partilhar e recuperar algumas das vivências culturais e religiosas que fazem parte da nossa memória colectiva.

Em Percursos de São Roque: itinerários de peregrinação e devoção são identificadas ermidas, capelas, igrejas dedicadas ao Santo, atestando os primórdios das manifestações devocionais no território nacional, em lugares que Roque (nascido em Montpellier entre 1345/1350 e falecido em Voghera, entre 1376/1379) não conheceu, mas que foram percorridos pelas suas Sagradas Relíquias e pela fama dos seus milagres, libertando da peste, santificando, protegendo e convertendo com a força e do seu exemplo de vida.

Estes templos constituíram-se como lugares de devoção, assistência, hospitalidade, caridade e de peregrinação, sendo muitas vezes erguidos nas rotas de peregrinação a Santiago de Compostela desempenhando um maior investimento na dimensão penitencial e devocional.

Os Percursos de São Roque: itinerários de peregrinação e devoção estão suportados por um levantamento geo-histórico, no qual são igualmente identificados outros locais de interesse, associados às manifestações populares, comunidades de devotos, confrarias, irmandades, comissões fabriqueiras e aos párocos, que, desde 1506 até à actualidade, se colocaram sob a invocação do Santo.

O culto a São Roque iniciou-se em 1506, em Lisboa, com a chegada das Relíquias do Santo, que o rei D. Manuel I pediu à Senhoria da Veneza, para proteção da cidade do flagelo da peste. Foi construída uma Ermida para guardar e pôr à veneração dos fiéis as Relíquias do Santo, sendo instituída uma Irmandade de São Roque, que anualmente mantém viva essa tradição.

Este é o dia da nossa partida. Esperamos por Si, para darmos continuidade a estes “Percursos de São Roque: itinerários de devoção e de peregrinação”.

 
  • Filtros
Categoria: Capelas

Largo de São Roque, 21, Braga, Merelim (São Paio), Portugal

A Capela de São Roque foi construída em 1569, para cumprimento de promessa feita pelos habitantes do Couto de Tibães, que recorriam a São Roque para que a peste terminasse. 

Categoria: Capelas

Largo de S. Roque, Bragança, Salsas, Portugal

Categoria: Capelas

EM 561, 5340 Brinço, Macedo de Cavaleiros, Portugal

A capela foi construída nos arredores da localidade. Trata-se de um templo de uma nave, tendo a fachada protegida por um alpendre encimado por uma cruz. A data de 1790, está inscrita na base das...

Categoria: Capelas

Rua General Humberto Delgado (N116), Bucelas, Vila do Rei, Portugal

Em 1522, Bucelas pertencia ao 3º Bairro de Lisboa, sendo, então, Vila de Rei a povoação principal.

Categoria: Capelas

Rua da Carreira, Carrazeda de Ansiães, Zedes, Portugal

A primitiva capela de São Roque foi construída em 1611, sendo a sua fachada principal orientada a poente, sendo instituída uma confraria de São Roque. 

Categoria: Capelas

Calçada de São Roque, 533, 4740-452 Esposende, Esposende, Forjães, Cerqueiral, Portugal

A Capela de São Roque foi construída no século XVII, no largo denominado Souto de São Roque, no limite dum recinto junto ao muro da Quinta dos Curvos. 

Pesquisa no mapa

 

Pontos de Interesse: Sugestões

O templo foi construído no século XVIII, nas antigas terras do Penedo de Ouro, sendo consagrado a São Roque como marco da devoção dos fiéis. 

Quinta do Louredo, Bacelo, Évora, Louredo, Portugal

Trata-se de um templo de uma só nave. A entrada principal antecedida por prolongando-se por um alpendre. No interior, a iluminação é realizada por pequenas janelas que se localizam na fachada...

Rua da Capela de São Roque (E1391), 4830-295 Garfe, Póvoa de Lanhoso, Braga, Portugal

A capela situa-se nos arredores da aldeia e todos os anos, na festa de S. Roque realiza-se a cerimónia de apresentação e da bênção do gado.

Bragança, Grijó de Parada, Portugal