Capela de São Roque (Rosmaninhal)

Categoria: Capelas

A capela foi provavelmente construída em 1632. Trata-se de um templo de uma só nave, prolongando-se por um alpendre em alvenaria, onde se abrem três arcos de volta perfeita. A entrada principal é decorada com um pórtico renascentista. No interior, a iluminação é realizada por duas janelas que se abrem na fachada de Noroeste; tecto em madeira e púlpito lateral, com escada em granito e frontal em madeira dourada.

Na capela-mor, localiza-se um retábulo móvel em madeira policromada, com duas pinturas representando Nossa Senhora da Soledade (lado do Evangelho) e de São João Evangelista (lado Epistola) e, ao centro, a imagem escultórica de São Roque ladeado por um cão com pão na boca e por um anjo. 

Festividades São Roque: a Missa Solene anual (com bênção do Pão de São Roque) realiza-se na primeira terça-feira a seguir ao Domingo de Páscoa.
No final da Missa, e já no alpendre do templo, são cantados cânticos e louvores a São Roque, por grupos de Adufeiras do Rosmaninhal e de Idanha.
Hino Se fores à Missa a São Roque
dá três voltas à Capela
está lá uma roseira
traz-me uma rosa dela

Olha a rola, olha a rola,
no telhado de São Roque
já lhe tiraram o ninho
já não há quem o volte

Rosmaninhal soalheiras
ao São Roque vêm rezar
para lhes agradecer
de tantas graças nos dar

Venho à missa a São Roque
pelo caminho a cantar
deita-me a vossa bênção
para o ano cá voltar
Direitos de Autor ou de Imagem Helena Gonçalves Pinto
Bibliografia

Pinheirinho, José António dos Santos, Rosmaninhal: passado e presente da antiga vila raiana da Beira Baixa, Idanha-a-Nova, Câmara Municipal de Idanha-a-Nova, 2001

Localização

Largo da Devisinha, Idanha-a-Nova, Rosmaninhal, Portugal

Pontos de Interesse: Sugestões

Capela quinhentista que foi dedicada a São Roque e a Santo Amaro. Tem nave única e capela-mor com sacristia adossada. 

Lugar de Fares, Vieira do Minho, Cantelães, Portugal

A capela foi construída nos arredores da aldeia de Vela.

Guarda, Vela, Portugal

A Capela de São Roque foi mandada construir pelos devotos para pedir protecção das pestes, como ficou inscrita na lápide de pedra: “FEITA PELOS DEVOTOS D’ESTA VILLA PELA PESTE DE 1580”.

Largo de São Roque, Vila do Conde, Portugal