A Tragédia no Mundo e a nossa Irmandade

1 – A comunicação social mostra-nos todos os dias, com requinte, a tragédia que se vive por todo o lado.
Na Europa, o terrorismo e o drama dos refugiados.
No Médio Oriente, não há um lugar em paz.
A Turquia, bate-se em diversas frentes, umas externas outras internas, numa política ambígua de islamização ou talvez não.
Em África, na maioria dos Países, voltou-se ao tribalismo. Dantes era de arco e flecha, agora de Toyota e Kalachnikov.
O Paquistão, para além do conflito que mantém com a India por causa de Caxemira, vive em constantes conflitos internos e actos de terrorismo, numa permanente violência.
Na Indonésia e nas Filipinas, a luta é entre grupos internos, chefiados por “Senhores da Guerra”, sem qualquer ideologia.
Na América Latina, a Colômbia, a Bolívia e o México são exemplos da fraqueza do Estado em manter a Paz e a Ordem, o que se traduz em muitos milhares de mortos.
2 – Este não é, certamente o espectáculo expectável para uma Humanidade que vai no Terceiro Milénio em que o Homem se dedicou, pela Fé a seguir religiões com seriedade, ao mesmo tempo que se envolveu, com a mesma seriedade, em busca do conhecimento.
Hoje, a soma e os avanços do conhecimento são enormes. O Homem já foi à Lua e já enviou um engenho a Marte.
Mas não foi isto que trouxe a Paz aos homens, nem o seu bem-estar e felicidade.
3 - Neste esforço de milénios cometeu-se um pecado original.
O Homem compõe-se de Corpo e Espirito. Tal como numa estátua a forma é indissociável do mármore, no Homem o Corpo e o Espírito são também indissociáveis.

Ler mais...

Porquê um site? Porque precisamos dele para dentro e para fora!

Desde 2009 que a Irmandade sente a necessidade de dispor de um Site que bem a retrate.
O desenvolvimento exponencial da sua dimensão e actividades obrigaram a actualizações sucessivas.
Com o apoio de profissionais, a Irmandade dispõe agora de uma nova versão. E, pela primeira vez, alargou-se ao Facebook.

Aqui estão os endereços de acesso:
Site: www.irmandadesaoroque.pt
Página da Irmandade na rede social Facebook:www.facebook.com/irmandadesaoroque

Porquê um site? Porque precisamos dele para dentro e para fora!

Ler mais...

Ainda a Identidade das Misericórdias

As Santas Casas de Misericórdia foram obras das Irmandades de Misericórdia. 
As obras de Misericórdia, numa afirmação simplificada, dirigiam-se aos pobres. Aos pobres de fazenda, de espírito, de saúde, de desventura. 
Assim foi, em geral, entre nós, ao longo dos últimos cinco séculos. Mas cinco séculos é muito tempo. E o tempo muda as coisas.

Ler mais...

Viragem nos ventos?

O Parlamento francês, no passado dia 14 de Junho, rejeitou, o projecto de lei que a oposição socialista tinha apresentado para alargar o casamento a casais homossexuais.

Um deputado da maioria afirmou que “... não devemos ir na direcção do vento e ceder à moda”.

Ler mais...

A Vida é uma estrada que segue sempre para Norte

E não vale a pena tentar inventar outras estradas e outros Nortes, pois a estrada é só uma, o Norte é só um e estão sempre no mesmo sítio.

A estrada tem muitas encruzilhadas e em todas o caminho para Norte é o mais difícil.

Ler mais...

Mensagem de Ano Novo

Caros Irmãos,

Passadas as Festas do Natal e Ano Novo que, se o meu desejo se cumpriu, foram repletas de alegria para todos, parece oportuno, pela primeira vez, enviar uma Mensagem de Ano Novo, aos Irmãos, neste início de um 2011 com tantas interrogações.

No passado mês de Dezembro, e após 6 anos de trabalhos, tivemos a consolação de verificar que a Irmandade concluiu a cobertura integral dos Serviços e Equipamentos da SCML, isto é, a Irmandade está hoje em contacto com os 5.000 trabalhadores da SCML, os seus cerca de 100 Equipamentos de Acção Social e Saúde, os 2 Hospitais (Alcoitão e Sant’Ana) e a ESSA – Escola Superior de Saúde de Alcoitão, e com cada um dos quais passou a ter um programa de trabalho próprio, frequente e recíproco.

Ler mais...

O grande mal do nosso tempo é a indiferença

Quem viveu em gerações anteriores, fica impressionado com a mudança que se operou no indivíduo.

Naqueles tempos, o normal era as pessoas preocuparem-se umas com as outras, ajudarem-se se fosse necessário, participar com elas nas boas obras, estar atento ao que se passava à nossa volta, com os vizinhos por exemplo.

Hoje, a maior parte das pessoas vive a olhar para si própria.

Ler mais...

Amar o próximo, caiu em desuso?

Quem vê televisão ou lê jornais fica com a impressão de que, na maior parte do tempo e na maior parte do mundo, só há ódio, raiva e luta para dar ao próximo. São as guerras, os atentados-suicidas, os crimes de sangue, os filmes de violência, a pancadaria com a polícia, os protestos cheios de insultos, as ofensas aos políticos ou dos políticos aos políticos, enfim, um rol interminável de agressões à eminente dignidade da pessoa humana.

Será que uma sociedade de irmãos é impossível? Que já ninguém goste de ninguém? A vida no pequeno universo português deixa-nos a esperança de que não é bemassim.

Ler mais...

A Irmandade não aprovou o Plano de Actividades da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa para 2010

Na reunião de 29 de Outubro do Conselho Institucional da Santa Casa, a Irmandade não votou favoravelmente o Plano de Actividades da Santa Casa para 2010.

Foi o único membro do Conselho que assumiu a discordância.

A sua Declaração de Voto ficou junta à Deliberação, para seguir para a tutela governamental, a quem cabe a aprovação final.

Ler mais...